Anúncio
Anúncio

Apple eleva participação de mercado durante crise de chips

Por :
Reuters

(Reuters) - A Apple está conquistando participação no mercado de smartphones de seus rivais, enfrentando uma crise global de chips melhor do que outros fabricantes de celulares, de acordo com provedores de dados.

Logo da Apple em loja da marca em Paris

Nesse artigo:

Por Aniruddha Ghosh e Subrat Patnaik

As entregas maiores de iPhone ajudaram a Apple a ganhar pelo menos 3% de participação no mercado global de smartphones no terceiro trimestre, mesmo com as remessas gerais encolhendo cerca de 6% devido à escassez de chips, de acordo com dados das empresas de pesquisa de mercado Counterpoint, IDC e Canalys.

“Esperamos outro trimestre sólido para a Apple e nossa expectativa é que eles tenham uma participação nas entregas semelhante a 20% no quarto trimestre”, disse o analista Tarun Pathak, da Counterpoint.

A Apple resistiu à crise de oferta melhor do que muitas outras empresas devido ao seu enorme poder de compra e contratos de fornecimento de longo prazo com fornecedores de chips, embora a produção do iPhone 13 tenha enfrentado um obstáculo com o fechamento de fábricas na Ásia e alta demanda no segundo semestre do ano.

“A escassez é pior no segmento mais barato, então a Apple está menos exposta do que muitos de seus concorrentes porque se inclina fortemente para o premium”, disse o analista Ben Stanton, da Canalys, à Reuters.

As remessas de telefones mais caros levaram a receita a um recorde de 100 bilhões de dólares no terceiro trimestre, de acordo com a Counterpoint.

A Apple aumentou as entregas no terceiro trimestre, enquanto a líder de mercado Samsung Electronics e a rival Xiaomi viram uma queda, pois os clientes foram atraídos pelos cortes de preços da série do iPhone 12 e pelo processador mais rápido e câmera maior no iPhone mais recente.

Sobre o Autor

Reuterscontributor

A Reuters, o departamento de notícias e media da Thomson Reuters, é o maior fornecedor de notícias multimédia internacional do mundo, chegando a mais de mil milhões de pessoas todos os dias. A Reuters fornece notícias sobre negócios, financeiras, nacionais e internacionais de confiança a profissionais através dos computadores da Thomson Reuters, das organizações de meios de comunicação social mundiais, e diretamente aos consumidores na Reuters.com e através da Reuters TV.

Você achou esse artigo útil?

Anúncio